O Que São Acordes Musicais? Entenda O Que É Acorde Musical

Entender sobre acordes musicais é importantíssimo para músicos de todos os níveis de habilidade, desde iniciantes até avançados.

Para os músicos iniciantes, aprender sobre esse assunto é um passo fundamental para desenvolver habilidades de acompanhamento. Ao dominar os acordes básicos, como os maiores e menores, os iniciantes podem começar a tocar uma variedade de músicas simples e acompanhar outras pessoas ou instrumentos.

Conforme os músicos avançam em seu aprendizado, eles exploram acordes mais complexos e sofisticados, como diminutos, aumentados, suspensos, etc. Eles também aprendem sobre inversões de acordes, voicings alternativos e técnicas de harmonização avançadas, permitindo-lhes criar progressões harmônicas mais interessantes.

O Que São Acordes Musicais?

Falando de uma forma simples, acordes são conjuntos de três ou mais notas tocadas simultaneamente. Cada um deles tem um som único e uma função musical e suas notas são tiradas de uma escala musical e são organizadas em intervalos específicos para criar harmonia.

Combinando uma sequência de acordes, formamos a conhecida progressão harmônica, ou progressão de acordes, que cria a estrutura harmônica de uma música. A escolha e a ordem de cada um deles em uma progressão é crucial para transmitir a emoção desejada e manter o interesse do ouvinte ao longo da música.

Tipos de Acordes

Os acordes são classificados conforme a sua estrutura e sonoridade. Veja a seguir alguns tipos existentes.

Acorde Maior

É formado pelos seguintes graus de uma escala: a tônica, a terça maior e a quinta justa, formando uma tríade maior.

O acorde maior é conhecido por seu som alegre e brilhante.

Quando mudamos a nota fundamental (tônica), a terceira ou a quinta em um acorde maior, ele deixa de ser maior e adquire uma nova qualidade. Nos acordes de sétima, é comum não tocar a quinta, mas ainda assim, os ouvintes geralmente entendem que é uma quinta justa.

Isso acontece porque a quinta, em muitos casos, não é tão importante para a identificação do acorde e pode ser omitida sem afetar sua identidade. O ouvinte, familiarizado com a estrutura musical, naturalmente preenche mentalmente a presença da quinta justa, mesmo quando não é explicitamente tocada.

Acorde Menor

Um acorde menor é construído sobre uma tríade menor, composta por uma tônica, uma terça menor e uma quinta justa de uma escala menor natural. Essa estrutura de intervalos cria uma sonoridade distintamente melancólica e emotiva.

Acorde Diminuto

O diminuto têm uma sonoridade instável e tensa, é composto pela primeira nota (tônica), terça menor, quinta diminuta e sétima diminuta (sexta) nota de uma escala.

As formas mais comuns de representação de um acorde diminuto é usando o símbolo ° ao lado direito da letra que o representa (C°) ou utilizando a abreviação “dim”, (Cdim).

Acorde Aumentado

Caracterizado por sua sonoridade dissonante, o aumentado é formado pela primeira nota (tônica), terça maior e quinta aumentada de uma escala.

Além desses tipos básicos, existem muitas variações e extensões de acordes que adicionam complexidade e cor à música.

Como Os Acordes São Construídos?

Eles são construídos seguindo um conceito chamado sobreposição de terça. Usando esse padrão de intervalos musicais você consegue montar os acordes básicos das 12 notas existentes no sistema musical ocidental.

A estrutura básica de um acorde é composta pela fundamental (tônica), terça e quinta notas de uma escala, mas podem ser adicionadas outras notas para criar acordes mais complexos e ricos em textura.

Por exemplo, para construir um acorde maior, começamos com a nota fundamental (tônica), depois adicionamos a terça maior e finalmente a quinta justa. Já para construir um menor, utilizamos a terça menor em vez da terça maior.

Agora que você já sabe como funciona a construção de cada um deles entenda como os tipos mencionados no tópico anterior são construídos.

Como os acordes maiores são construídos?

Para construir um acorde maior, começamos com a nota fundamental, que é a tônica. Em seguida damos um salto de terça maior e adicionamos a terça. Por fim, damos um salto de terça menor e incluímos a quinta justa. Essas três notas combinadas formam uma tríade maior.

Por exemplo, vamos construir um Dó maior:

  • A tônica é Dó (C).
  • A terça maior é Mi (E), que está dois tons acima de Dó.
  • A quinta justa é Sol (G), que está 3 tons e meio acima de Dó e 1 tom e meio acima de Mi.

Portanto, o acorde de Dó maior é formado pelas notas C, E, G.

Como os acordes menores são construídos?

Os acordes menores são construídos usando praticamente a mesma lógica dos maiores, a diferença é que nos maiores usa-se uma terça maior, já nos menores utiliza-se uma terça menor.

Para construir um acorde menor, você começa com a tônica (nota principal), então adiciona uma terça menor e, em seguida, uma quinta justa.

Vamos ver o exemplo da construção de um C menor:

  1. A tônica é C.
  2. A terça menor em relação a C é D#(Eb).
  3. A quinta justa em relação a C é G.

Portanto, o acorde de C menor é formado pelas notas C, Eb e G.

Essa mesma fórmula se aplica a qualquer outra nota. Por exemplo, para construir um G menor, você faria:

  1. A tônica é G.
  2. A terça menor em relação a G é Bb (ou Si bemol).
  3. A quinta justa em relação a G é D.

Então, o acorde de G menor seria G, Bb e D. Esse padrão se aplica para a construção de acordes menores em qualquer tom.

Como os acordes diminutos são construídos?

Os diminutos são construídos a partir da combinação dos seguintes intervalos: nota fundamental ou tônica, terça menor, quinta diminuta e sétima diminuta que é a mesma que a sexta.

Veja como fica a construção de um Dó diminuto (Cº):

  1. Começamos com a nota fundamental, Dó (C).
  2. Em seguida, adicionamos uma terça menor acima de C, que nos dá a nota de Mib (Eb).
  3. Depois, adicionamos uma quinta diminuta acima de C, que é Gb (Solb).
  4. E para finalizar, usamos a sétima diminuta ou sexta, que é a nota A.

Portanto, a tríade diminuta de Dó (Cº) é formada pelas notas C, Eb, Gb, A ou (Bbb).

Como os acordes aumentados são construídos?

Os aumentados são construídos a partir de um acorde maior, onde a quinta é aumentada em meio tom.

Em termos de intervalos, seria a tríade maior (tônica, terça maior e quinta justa) com a quinta aumentada em um semitom.

Por exemplo, um acorde de Dó aumentado (C+) montamos com o padrão de intervalos escrito abaixo:

  1. Começamos com a nota fundamental, Dó (C).
  2. Em seguida, adicionamos uma terça maior, que é a nota E.
  3. Depois, inserimos uma quinta aumentada, ou seja, G#.

Dessa forma, a tríade aumentada de Dó (C+) é formada pelas notas C, E, G#.

Aplicações Práticas na Música

Os acordes são usados em uma variedade de contextos, desde acompanhamentos simples até progressões harmônicas complexas em músicas sofisticadas.

Na música popular, as progressões harmônicas são frequentemente repetitivas e previsíveis, proporcionando uma base estável para a melodia e permitindo que os ouvintes se envolvam facilmente com a música. Já na música clássica e jazz, os acordes são explorados de maneira mais elaborada, com progressões harmônicas complexas e variações sofisticadas.

Conclusão

Os acordes musicais são essenciais para a criação de música e desempenham um papel fundamental na formação da harmonia e da estrutura de uma música. Ao entender os diferentes tipos de acordes e como eles são construídos, os músicos podem expandir sua criatividade e expressão artística.

Compartilhe!
Artur Nilton

Artur Nilton

Apaixonado por música, toca instrumentos musicais a mais de 10 anos. Sempre querendo aprender mais para melhorar sua musicalidade, estuda constantemente sobre música e busca compartilhar informações relevantes para todas as pessoas que desejam evoluir na música.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *